Novas mídias: o jornal impresso vai morrer?

15 de maio de 2019
admin

Créditos: Envato Elements

Com o surgimento das novas mídias e avanços tecnológicos, abriu-se uma porta para formas inovadoras de se comunicar, assim como  diferentes maneiras de passar a informação para o mundo de forma mais rápida, ágil e prática. As redes sociais, blogs, sites e aplicativos demonstram as inúmeras formas pelas quais podemos nos informar de diversas formas, a qualquer hora e em qualquer lugar.

Por conta de tais progressos, há quem acredite que as mídias tradicionais – como o rádio e o jornal- estão morrendo aos poucos, mas esse tema é controverso. Até que ponto as velhas mídias serão substituídas pelas novas plataformas de comunicação? Ou haverá uma mescla entre os veículos tradicionais e as novas mídias, de forma que os meios tradicionais sejam aproveitados, mas “reciclados”?

Um estudo feito pela “Future Exploration” indica que os motivos para o fim dos jornais seria aquilo que já é a realidade de muitos, como a expansão do uso de smartphones e tablets, migrações da publicidade para os meios eletrônicos, constante criação de novas plataformas, entre outros. Segundo cálculos da consultoria, o  fim dos jornais impressos no Brasil estaria previsto para 2027.

Uma pesquisa do  Instituto Verificador de Circulação demonstra, no entanto, um ponto contrário: houve um pequeno aumento das vendas dos jornais de papel, que foi acentuado pelos meios eletrônicos desde 2012. No entanto, enquanto  o crescimento dos veículos digitais aumentou 128%, apenas 1,8% a mais de jornais de papel rodaram pelas mãos dos brasileiros.

Mas, afinal, será que o bom e velho jornal irá, de fato, “morrer”?

Quando surge uma nova mídia, ele é sempre vista como revolucionária e transformadora, porém, mais tarde se descobre que nada é substituído. O novo acaba se agregando e somando ao conjunto clássico e tradicional de se fazer notícia. “Os jornais vão acabar”, afirmam alguns especialistas, e por isso, apontam que é necessário fazer o jornal se identificar com as novas formas de comunicação digital.

Assim como o cinema não morreu com a invenção da TV, e o livro não morreu com a chegada do e-book e do tablet, dificilmente o jornal irá morrer com a invenção das novas mídias, pois, apesar de todos os benefícios e praticidades da nova era, ainda tem quem goste de acordar de manhã, tomar um café e ler as notícias no papel.

No entanto, sem dúvida é necessário que os meios clássicos de comunicação se reinventem, para atraírem leitores nas novas gerações. Pesquisas indicam que apenas 1 em cada 10 jovens lê jornal impresso, dando prioridade para os meios digitais. Mas é possível reverter esse cenário, criando conteúdos relevantes e interativos, que estejam no impresso mas tenham conexão com as mídias digitais.

Vamos aguardar os próximos anos para ver o que virá.

E você, o que acha? Para você, o jornal vai morrer? Você gosta de ler jornal impresso? Deixe sua opinião aqui no blog!

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *